Reflectir

quinta-feira, 10 de março de 2011
Pensar é giro.

Gosto de ficar quieta, sozinha com os meus pensamentos. Nunca sei onde eles me levam, e geralmente acabo mais iluminada. Ontem, por exemplo, sem razão aparente fiquei finalmente a perceber o significado do ditado "gato escaldado, de água fria tem medo".

Nunca tinha feito muito sentido para mim, este ditado. Pois se o gato foi escaldado, deveria ter medo de água quente, não da fria, certo?

Pois. Mas ontem finalmente percebi. O gato não tem medo só da água fria, tem medo da água em geral. À primeira vista, não sabemos se a água está quente ou fria. Só quando ela nos cai no couro é que vemos a diferença, daí que o pobre gatinho fuja a sete pés da água, quer esta seja quente ou fria, não vá o diabo tecê-las e ela ser quente! Acho é que falta uma palavra no ditado. Se fosse "gato escaldado, até de água fria tem medo", provavelmente o seu significado seria mais aparente.